O que fazer em Zagreb? Por que visitar a capital da Croácia

Para muitos, Zagreb é apenas a principal porta de entrada para a Croácia. É onde está o maior aeroporto do país, que é formado por mais de mil ilhas e banhado pelo belíssimo Mar Adriático. Como a cidade não tem costa, fica aquém dos destinos mais procurados, como Dubrovinik, Zadar e Split. Mas, acredite, há muitas razões para deixá-la em seu roteiro. Nem que seja por um ou dois dias. A capital croata tem muitas histórias para contar, e todas elas a uma distância tão curta que é possível fazer tudo a pé. Então, vem comigo! Eis os nossos motivos para você turistar Zagreb!

Mas, primeiro, como chegar?

Existem algumas maneiras de sair do Aeroporto Franjo Tudman (ZAG) rumo ao centro da cidade. As principais opções são: Airport Shuttle, que deixa o passageiro no terminal central (30 kunas por pessoa/trecho); ônibus da linha 290 (ZET Bus); carro alugado; táxi; ou Uber. Como estávamos em duas pessoas e com malas, optamos pela última opção. Nossa viagem até o hotel deu de 84 kunas, cerca de 11 euros.

Zagreb vem de Zagrabite

Uma das cidades mais antigas da Europa tem o seu nome retirado de um verbo. Isso mesmo! Reza a lenda que o vice-rei estava procurando por água para suas tropas e cavalos na área onde hoje é a Praça ban Josip Jelačić. Quando espetou sua espada no solo seco, água começou a brotar. Ele imediatamente ordenou que seus soldados aproveitassem gritando “Zagrabite!”, que em tradução livre seria um “Recolher” ou “Descansar”. Até hoje é possível visitar a Fonte Manduševac que fica ali e inspirou o nome da cidade e o início de sua história.

mOTIVO #1: A Praça BAN Jelačić e Fonte Manduševac

Também conhecida como praça central, é a mais importante e movimentada de Zagreb. O destaque – além da Fonte Manduševac – é a grande estátua de Josip Jelačić, construída por Antun Dominik Fernkorn, que homenageia este importante político croata do século XIX responsável pela abolição da servidão e convocação das primeiras eleições parlamentares do país. O mais curioso é que ela foi retirada durante o regime comunista e voltou só em 1991 após uma petição popular. Mas, dessa vez, foi colocada com o busto voltado para o Sul da cidade, como se o governador tivesse contemplando o crescimento e o desenvolvimento de Zagreb. Ah, e é ele que estampa as notas de 20 kunas.

História de Zagreb

A cidade é mencionada pela primeira vez em 1094 quando foi fundada a diocese de Zagreb. Nessa época existiam dois povos vivendo na região, em duas colinas vizinhas: Gradec e Kaptol, que hoje formam a área que compreende a Cidade Alta (Upper Town). Elas eram separadas por um riacho que, ainda hoje, corre abaixo da vibrante Rua Tkalčićeva, reduto de bares e restaurantes. Foram séculos de crescimento populacional e econômico que resultaram na unificação administrativa e no “nascimento” de Zagreb, em 1850.

Em 1880, um grande terremoto devastou a cidade e destruiu muitas construções históricas. Alguns acreditam que a catástrofe foi também o motor que acelerou a modernização de Zagreb, que foi reconstruída de forma mais organizada. Vieram os grandes prédios, faculdades e escolas superiores. Em 1991, com a proclamação da independência da República da Croácia, a cidade tornou-se a capital

a cidade alta (upper Town)

Formada por Gradec e Kaptol, a Cidade Alta mantém os ares medievais mesmo diante dos inúmeros acontecimentos que moldaram Zagreb. Em um dia na região, é possível visitar torres, muralhas e igrejas que fizeram parte da sua história. As principais atrações do centro histórico? Aqui estão:

MOTIVO #2: IGREJA DE SÃO MARCOS

É, sem dúvida nenhuma, a principal atração turística de Zagreb. Localizada na praça central da Cidade Alta, é circundada pela sede do Governo da República da Croácia e pelo Parlamento Croata. Construída no século XIII, a Igreja de São Marcos ganhou suas famosas telhas coloridas e vidradas nas restaurações que ocorreram entre 1876 a 1882, por iniciativa do arquiteto Friedrich von Schmidt. O brasão da esquerda representa o Reino da Croácia, Eslovênia e Dalmácia; e o da direita, da cidade de Zagreb.

O local não chama atenção apenas pelo seu telhado colorido. A Igreja de São Marcos foi palco de grandes acontecimentos da história nacional como: proclamação da separação da Croácia do Império Austro-húngaro e a independência da Iugoslávia.

MOTIVO #3: A PORTA DE PEDRA

No dia 30 de maio de 1731, um grande incêndio atingiu a Porta de Pedra,(Kamenita Vrata) uma das entradas mais importantes de Gradec, na Cidade Alta. Quando as chamas foram extintas, jazia intacta entre as cinzas uma imagem de Virgem Maria com o menino Jesus. Desde então, a Virgem da Porta de Pedra foi proclamada Padroeira da Cidade, e ganhou uma capela de devoção ali mesmo, na passagem de um lado para o outro da cidade.

É comum as pessoas pararem por ali para fazerem suas preces ou acenderem uma vela. Lembre-se de respeitar o santuário em sua visita por ali. Nas paredes, placas de agradecimento às graças alcançadas. Ah, vale dizer. Em croata, obrigado é hvala.

MOTIVO #4: o funicular mais curto do mundo

O funicular mais curto do mundo é croata! Com apenas 66 metros, o Zet Uspinjaca foi construído em 1890 – o que fazer dele o mais antigo da cidade – e faz viagens de 64 segundos. E depois de algumas idas e vindas entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa, você vai começar a olhar o maquinário com mais carinho. Cada viagem custa 5 kunas por pessoa (2020).

Motivo #5: a Torre lotrščak

Você não pode perder esta atração! Localizada do lado do menor funicular do mundo, a Torre Lotrščak é uma das construções mais bem conservadas do antigo sistema de defesa da cidade. É lá que fica o canhão de Grič que, todo dia desde 1877, ao meio-dia, dispara um tiro. E que tiro é esse, senhores! Ele tem uma intensidade sonora de 130 decibéis e, acredite em mim, assusta até mesmo se você está lá devidamente avisado e esperando por ele.

Alguns falam que o disparo do canhão serve para sincronizar os sinos das igrejas da cidade. Outros dizem que a tradição veio após o tiro dar a vitória para os croatas sobre os turcos que tentavam invadir a cidade. Qual é verdade, não sabemos! Mas, é possível subir na torre e apreciar uma vista panorâmica da cidade.

MOTIVO #6: DOLAC

Eu gosto de visitar mercados de rua. Embora eles não sejam tão diferentes das nossas feiras ao ar livre, tornam-se atrações turísticas pelo movimento incessante dos locais e a oferta de produtos típicos, frescos e caseiros daquele lugar. E o Dolac não é diferente. Desde 1930, quando foi fundado, é um emaranhado de gente e de barracas dos mais variados tipos que fazem a região ter aquele burburinho de começo de dia.

A kumica do Mercado Dolac

E no alto da escada você encontra uma estátua de uma senhora com uma cesta sobre a cabeça. É uma homenagem às vendedoras tradicionais do mercado, chamadas de kumica. Sem elas, não existiria o abastecimento de frutas, hortaliças, lacticínios, ovos e pães que fazem parte da alimentação diária dos zagrebinos. E vale lembrar que a feira funciona todos os dias, com exceção dos feriados.

Motivo #7: museu dos relacionamentos quebrados

A ideia é interessante: um museu que fala sobre términos. Seja de relacionamentos amorosos, entre familiares ou amigos. E faz isso mostrando objetos que “sobraram” dessas relações e suas histórias. O acervo está em constante renovação, já que conta com doações do mundo inteiro. Tem, inclusive, uma filial em Los Angeles e mostras itinerantes rodando o globo. Na nossa visita, infelizmente – ou felizmente, né? – não tinha nenhum item brasileiro por lá. Mas, prepare o coração. Porque embora algumas histórias sejam engraçadinhas, tem várias muito tristes.

Por exemplo: o Godzilla

O Museum of Broken Relationships foi fundado por dois artistas de Zagreb, um ex-casal, na verdade. Após o término, não sabendo o que fazer com os objetos acumulados ao longo da relação, eles tiveram a ideia de fazer uma exposição. Foi considerado o museu mais inovador da Europa. Para você poder ter uma ideia de como funciona a mostra, vamos dar o exemplo do Godzilla aí da foto. Ele veio da Cidade do México e o doador explicou que ele manteve esse brinquedo-enfeite por mais de 20 anos. Foi um presente de uma ex-namorada que sabia que ele era fã do filme. Por que acabou? Porque ela queria que eles morassem juntos, ele não.

Então, ao longo dos anos, ele usou o Godzilla para “guardar momentos” de outras namoradas que vieram depois, vestindo o boneco com colares, brincos e pulseiras. “Do tipo da minha estante, Godzilla presenciou todas as idas e vindas no meu apartamento. Depois de todos esses anos, acredito que é hora de ele seguir seu próprio caminho”, escreveu o rapaz. No fim das contas, acho que de um jeito ou de outro a ex-namorada acabou conseguindo o que queria e morando com ele durante mais de duas décadas. Pelo menos energeticamente, né não?

Ah, e aproveite para o tomar uma café depois do passeio para aquele quentinho na alma.

MOTIVO #8: A Farmácia mais antiga da cidade

Bem pertinho da Porta de Pedra, da Igreja de São Marcos e da Torre Lotrščak está a farmácia mais antiga de Zagreb. Mas, isso é ponto turístico? É sim! O estabelecimento foi mencionado pela primeira vez em 1355 e está em pleno funcionamento desde então. Ao longo de sua história, o farmacêutico mais famoso foi Niccolò Alighieri, bisneto de Dante Alighieri, escritor de A Divina Comédia.

A Farmácia Mais Antiga da Cidade

MOTIVO #9: A CATEDRAL DE ZAGREB

A Catedral de Zagreb é a maior construção sacra do país. É dedicada à Assunção da Virgem Maria, Santo Estevão e São Ladislau. Ela possui 77 m de comprimento, 46 m de largura e torres que chegam a 108 metros de altura. Ela começou a ser construída em 1093, mas teve que ser reconstruído algumas vezes desde o século XIII, e obteve seu atual aspecto neogótico no século XIX.

Infelizmente, nos dias em que estivemos na cidade, a catedral estava fechada para visitas

Ela está cercada por muralhas renascentistas do século XVI. É legal parar para observar também o relógio analógico preso à parede. Ele parou de funcionar no exato horário que um grande terremoto assolou a cidade.

As muralhas e o relógio que “parou no tempo”

Nota: quando fomos, em Outubro de 2020, a Catedral não estava aberta para visitação. A cidade, como um todo, estava tomada por obras de restauração e revitalização. É um triste-feliz. Chateadas por não poder ter tido a experiência completa de turismo, mas contentes que a cidade está tomando todas as providências necessárias para manter sua história preservada.

Motivo #10: Rua Tkalčićeva

Já mencionamos que a Rua Tkalčićeva é hoje uma via cheia de bares e restaurantes, prato cheio para os turistas que procuram o que comer no horário do almoço ou beber à noite. Embaixo dela está o riacho que separava as antigas colinas de Gradec e Kaptol, que hoje formam a Cidade Alta e deram o start no que conhecemos por Zagreb. Mas o mais curioso é que esta rua – batizada em homenagem a um padre – era, antigamente, uma zona de prostíbulos. Você encontra uma referência disso em uma estátua de uma mulher na janela.

Você encontra a obra entre os lounges dos restaurantes

#Bônus: lampiões a gás

Sim, você leu correto. Ainda existem lampiões a gás no centro histórico de Zagreb. Eles foram instalados em 1863 e até hoje são responsáveis por iluminar as vias durante à noite. São cerca de 200 lampiões espalhados pela área que são acesos no final da tarde e apagados pelas manhãs. Hoje, na Europa, somente três cidades contam com essa tradição. Se você tiver paciência e sorte, consegue assistir ao ritual.

A CIDADE BAIXA (LOWER TOWN)

Nossa, mas tudo de interessante fica na Cidade Alta? O que tem para fazer na Cidade Baixa? Aqui, meu caro, é onde muito provavelmente você vai se hospedar, se alimentar e, porque não, fazer umas comprinhas? A parte mais moderna de Zagreb trás aquele burburinho cosmopolita que a gente tanta gosta. Mas, não é só isso. Tem coisas turísticas para se fazer por aqui também.

Motivo #11: Ferradura de Lenuci

Ou Ferradura Verde é o nome dado a um complexo de áreas verdes de Zagreb que engloba sete praças e o Jardim Botânico (que, infelizmente, estava fechado para visitação no período em que fomos). Além dos palácios indescritíveis onde estão instalados museus, hotéis, galerias, ministérios… Todos construídos no século XIX. Chama atenção o Relógio Meteorológico que está no começo do Parque Zrinjevac. Datado de 1884, ele tem seus mecanismos “afinados” todas às segundas-feiras. Ele indica a humidade, a pressão e a temperatura atmosférica. Curioso, né?

MOTIVO #12: OS TÚNEIS DE ZAGREB

Chamado de Túnel Grič, interliga as ruas Mesnička e Radićeva, com saídas para as ruas Ilica e Tomićeva. Foram construídos durante a Segunda Guerra Mundial, em 1943, para servirem de proteção contra ataques aéreos. Depois, foram utilizados com o mesmo propósito na Guerra da Pátria, entre 1991 e 1995. E então, seus 350 metros de comprimento foram abandonados. Esse espaço foi “redescoberto” com raves, festas de música eletrônica – sim, é grande lá embaixo – e hoje serve como passagem para aqueles que querem evitar as aglomerações das ruas.

Motivo #13: O cemitério de Mirogoj

Mas, gente, visitar cemitério? Sim! Além de ser a morada final de muitas pessoas, Mirogoj é também um imenso parque de esculturas e obras de arte. Com arcos renascentistas de quase 500 metros de comprimento, o cemitério é também um monumento à tolerância religiosa. Descansam lado a lado cristãos, ortodoxos, judeus, muçulmanos, protestantes… Existe até mesmo uma proibição de construir cercas.

Para visitar, é caminhada de no máximo 30 minutos. Há quem pegue o ônibus 106 para chegar lá. Fica a seu critério.

#BÔNUS: A špica

Se teve bônus para a Cidade Alta, vai ter para a Cidade Baixa também. Se você tiver a sorte de visitar Zagreb em um final de semana vai poder “fazer parte” da špica, um costume – ou tradição – dos locais. Todo sábado, entre 11h e 14h, os croatas vão para as cafeterias da cidade beber kava (o café deles) e papear. É isso. E todo mundo vai.

Mas, e Os museus?

Existem inúmeros museus em Zagreb, na Croácia. Mesmo se você gostar muito deste tipo de passeio, vai ter que selecionar quais são as suas prioridades. Além do Museu dos Relacionamentos Quebrados, você encontra: Museu de Arte Contemporânea, Museu Arqueológico, Museu Croata de Arte Naïf, Museu Etnográfico, Museu de História Croata, Museu da Cidade, Museu Técnico Nikola Tesla, Museu de Artes e Ofício, Atelier Meštrović, Galeria Moderna, Museu Mimara, Pavilhão das Artes, Palácio de Klović, Museu da Tortura, Museu das Ilusões, Museu dos Cogumelos, Museu da Ressaca… Enfim, como você pode ter percebido: agradam a gregos e a troianos. Não é à toa que estima-se que existam 3,6 milhões de objetos expostos na cidade.

Pavilhão das Artes de Zagreb

Ah, e informação importante! Se museus forem o seu tipo de rolê, não deixe de conferir o dia certinho da Noite dos Museus em Zagreb. Ela acontece uma única vez por ano e todas as entradas ficam de graça. Vai que coincide com a data da sua viagem! ,

Veja como foi a nossa viagem pela Croácia!

Zagreb foi a nossa porta de entrada e de saída da Croácia. Por ser a capital do país, percebemos um fino trato a mais com nós, turistas. A maioria das pessoas falavam inglês tranquilamente e nos trataram bem. Voltaríamos? Sim, com certeza! Até porque, como já mencionei neste post mesmo, a cidade estava em obras e acabamos não conseguindo entrar em muitas atrações. E deixo aqui os links para os nossos outros posts sobre a Croácia. Começamos com o que fazer na Croácia? e falamos sobre cada local que visitamos individualmente: o que fazer e como visitar os Lagos Plitvice, Zadar e Split.


Se você se interessou por visitar Zagreb, o Get Your Guide oferece algumas opções de compras de ingressos bem interessantes. Compre pelo nosso link afiliado – clique aqui – e nos ajude a crescer!


Hvala, Zagreb! E até a próxima! Se você gostou da matéria, tem dúvidas ou comentários, estamos mais do que à disposição para papear! Manda uma mensagem para a gente lá no Instagram do @voyajandoblog. E aproveita e assiste os stories que estão nos destaques que estão engraçados. Vai ser um prazer!

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s