Passeio em família: o que fazer em Guararema (SP)?

O interior de São Paulo está repleto de opções de passeios bate-volta ou mesmo para um fim de semana (já falamos aqui de vários destinos legais, clica para ler). Se você mora na capital – ou perto – e quer um lugar legal para passar um fim de semana ou um dia tranquilo, Guararema pode ser uma boa solução. Seja para passeios em casal ou em família, a cidade a cerca de uma hora e meia da capital pode surpreender você. Então, vamos conferir o que fazer em Guararema?

Como chegar a Guararema?

Antes de tudo: não se engane. Se você acha que pode arranjar qualquer hospedagem para ficar de um dia para o outro não é bem assim. A cidade fica cheia principalmente em feriados e finais de semana, exatamente porque é super charmosa e cheia de opções bacanas de passeio para toda a família.

Guararema, no Vale do Paraíba, é uma ótima opção de passeio em família

Dito isso, o melhor modo de ir à Guararema é de carro. A cidade está localizada entre São Paulo e Rio de Janeiro, então a rodovia pela qual é mais fácil chegar é a Rodovia Carvalho Pinto. Saindo de São Paulo, a opção mais fácil é pegar a Rodovia Ayrton Senna e, na sequência, a Carvalho Pinto (Saída 68) – lembrando que são dois pedágios.

São cerca de 80 quilômetros que separam a capital de São Paulo e a cidade, ou seja, aproximadamente uma hora de viagem – sem trânsito.

História de Guararema

Os primeiros registros de “movimento” em Guararema são datadas de meados de 1600, quando o bandeirante paulista Gaspar Vaz fundou o aldeamento da Escada, para onde foram levados índios já catequizados. Mais tarde, o aldeamento foi entregue aos jesuítas, que em 1652 fundam a primeira capela.

Por ali passavam sempre os caminhantes que andavam entre São Paulo e o Rio de Janeiro. A região ao redor da capela (que foi demolida e construíram outra no lugar), foi crescendo e recebeu primeiro o nome de Arraial da Escada e depois de Freguesia da Escada. Mas o nome mesmo da cidade só vem mais tarde: Guararema, do Tupi Guarani, devido à abundância de uma árvore com esse nome na região.

O que fazer em Guararema?

O principal da cidade, se você tiver pouco tempo, é ir direto para o centrinho, se não, pode começar com os lugares onde deve chegar de carro, como o mirante ou mesmo o distrito de Luis Carlos. Isso por que, no centrinho, você vai poder fazer tudo a pé, então depois de conhecer o que tiver para conhecer fora, estacione o seu carro – se estiver com um – e se prepare para andar por tudo ali (não se preocupe, é pequeno).

Mirante Prefeito Gerbásio Marcelino

Esse foi um dos últimos pontos turísticos que conheci, quando estive em Guararema, mais recentemente. Inaugurado em 2018, se trata de um mirante – ah, jura – em um morro que é chamado de Morro do Gerbásio. Pode ser um dos primeiros locais a serem visitados quando estiver na cidade, para contemplá-la de cima. Ali podemos ver o centro expandido da cidade, o Rio Paraíba do Sul e a Mata Atlântica.
Rua Inocêncio de Melo, 335, Centro. Guararema

Compras em Guararema

Se você está habituado a frequentar essas cidadezinhas, já deve imaginar que Guararema tem também uma área destinada ao artesanato local. Pois sim! E o que eu mais gosto é que é super organizado. Além do centrinho de Guararema ter várias lojinhas super fofas – nas quais eu perdia horas a fio olhando cada uma das opções de souvenirs hahahaha – existe também o Centro Artesanal Dona Nenê. Segundo o site da prefeitura, o espaço funciona de quarta à domingo – e feriados – e sempre tem coisas super diferentes por ali. Nós, por exemplo, amamos a paçoca moída no pilão hahaha. Além disso, são itens em madeira, bordados, pinturas, crochês, bijouterias e muito mais. Esse Centro Artesanal está localizado no Parque de Lazer Professora Deoclésia de Almeida Mello, é super fácil de chegar e pertinho do centrinho.

Estação Central de Guararema

Lembra que a gente falou ali em cima que Guararema ficava – fica – na rota entre São Paulo e Rio de Janeiro (olha aí uma ideia de parada em uma road trip!). Então! A Estação Ferroviária de Guararema foi palco do transporte de cargas e pessoas entre 1876 e a década de 1970!

A sua arquitetura tem inspiração inglesa e por ali existe uma exposição de peças históricas para ver. Além disso, parte da linha de trem foi restaurada para que os visitantes possam fazer um passeio turístico-cultural de Maria-Fumaça (esse nós ainda não fizemos, mas deve ser super bacana). Aliás, esse passeio de Maria-Fumaça liga a cidade até a nossa próxima atração aqui embaixo:

Vila de Luís Carlos

Ainda nesse tema “trem”, Guararema tem ainda uma outra parada – fora do centro histórico – para você visitar. A Vila de Luís Carlos é super charmosa e foi toda reestruturada para visitação e turismo.
Conheci rapidamente a vila quando seguia para Guararema (fica no caminho entre Mogi das Cruzes e Guararema), e me encantei com o pequeno vilarejo super bem preservado.

Além da Maria-Fumaça, que é a principal atração por ali, você pode andar pelas ruazinhas (umas duas ruas hahaha) e admirar a própria Estação de Trem que foi inaugurada em 1914 e tem uma arquitetura característica das fachadas das estações inglesas do século XIX.

O lugar tem esse nome porque faz uma homenagem a Luís Carlos da Fonseca Monteiro de Barros, um engenheiro civil e poeta que autorizou a construção da estação na região, a pedido dos imigrantes que povoavam o local e precisavam escoar a produção da lavoura para o Rio de Janeiro e São Paulo.

Já as casas da vila foram construídas a partir de 1920. Cerca de 20 das fachadas da vila são tombadas pelo seu valor histórico e artístico, e por ali você pode aproveitar seu tempo e degustar da gastronomia local.

A Igreja de São Lourenço, outra atração do local, foi construída em 1906 em homenagem ao santo espanhol. Segundo o site da prefeitura, o santo é “considerado um mártir, por ter sido queimado vivo sobre um braseiro ardente, por cima de uma grelha, defendendo os cristãos”.

Parque Municipal da Pedra Montada

Esse é outro passeio longe do centrinho. O Parque Municipal da Pedra Montada, em Guararema, é um parque de “esculturas da natureza”, como eles mesmos chamam. Foi construído no entorno de uma sobreposição de pedras – cada uma medindo cerca de 9 metros de comprimento por 2,5 metros de altura. O trajeto é feito em meio a natureza e se você estiver animado, pode ir até a Pedra do Tubarão – uma pedra em que os imaginativos veem o formato de um tubarão hahahaha.
* A entrada de pets não é permitida

Pau D’Alho

Na verdade o local se chama Recanto do Américo, mas é mais conhecido como Pau D’Alho por causa da árvore centenária que tem por lá, com mais de 30 metros de altura. É um dos lugares que sempre vou quando estou em Guararema, você pode andar por ali e admirar o Rio Paraíba do Sul e suas águas abundantes. É um dos cartões-postais da cidade e tem uma estrutura bem bacana com decks e banheiros, além de lanchonete.

Ilha Grande

O Parque Municipal Ilha Grande é outro cartão postal da cidade. Ali você pode apreciar a natureza em uma ilha do Rio Paraíba do Sul. Você acessa o local por uma ponte bem bonita. É ótimo para um passeio já que existem trilhas e parquinhos para crianças.

No local, você pode conhecer diversas espécies da fauna e flora, nativas da Mata Atlântica.

Igreja Nossa Senhora da Escada

A mais antiga capela da cidade foi construída pelos jesuítas em 1652, segundo o site da prefeitura. Em 1732 eles foram expulsos pela Capitania de São Vicente e a capela passou a ser administrada por franciscanos, que mais tarde construíram uma nova capela onde hoje está a atual Igreja Nossa Senhora da Escada.

A igreja tem suas paredes construídas em taipa de pilão. Tipicamente barroca, está localizada a cerca de 4 quilômetros do centro da cidade e passou por várias reformas e ampliações. Hoje é tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional.

E se você já perdeu alguma coisa na vida e São Longuinho ajudou você a achar, você pode agradecê-lo “pessoalmente” preparando uma viagem para Guararema. Essa é a única igreja do Brasil que possui a imagem do santo dos objetos perdidos no altar.

Igreja Nossa Senhora da Ajuda

Essa aqui fica às margens do Rio Paraíba, construída em 1682 em uma colina. Para chegar lá, você vai precisar de fôlego, são 81 degraus para visitar a capela, tombada como monumento de interesse histórico. A construção colonial é uma das mais antigas do Estado, no entanto não há tantos registros assim sobre ela. O que se sabe é que ali dentro servia também de cemitério, onde eram enterrados os senhores da época, e atrás da igreja eram enterrados os escravos.


E se você se interessou por visitar Guararema, aqui vai uma dica bônus: há alguns anos, antes da pandemia, a cidade fazia o seu Natal Luz e ficava toda vestida de natal encantando todo mundo com suas luzinhas e decoração feita de garrafas PET! Sim, sustentabilidade passou por aqui. Ao longo do ano a cidade fazia uma campanha de arrecadação de garrafas e decoração era feita por todo o centro histórico. Por isso, pesquise antes de ir se – caso seja fim de ano – a cidade não está se preparando para o natal também, é um plus a mais para deixar o seu passeio bem mais encantador.


__

GARANTA SEUS INGRESSOS

Booking.com

SOBRE NÓS

O Voyajando surgiu do sonho de criar um espaço para trocar dicas de passeios, restaurantes, hotéis e tudo o mais que envolve os pequenos períodos maravilhosos da vida que chamamos de viagens. São elas que nos proporcionam a possibilidade de descobrir novos universos, ter contato com outras culturas e outros jeitos de ver a vida. O Brasil e o mundo estão cheios de lugares incríveis. Vamos conhecê-los juntos?

PASSEIOS EM ROMA

Posts  Relacionados

Deixe  um  comentário

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.