O que fazer em Porto de Galinhas: melhores passeios

Se você gosta de sol, praias bonitas e um centrinho agitado, Porto de Galinhas já pode ter passado pela sua cabeça. A famosa praia do nordeste, que fica pertinho de Recife (PE), é a escolha certa de muita gente que quer unir os dias de descanso aos passeios agradáveis e à uma paisagem maravilhosa. Veja abaixo o que fazer em Porto de Galinhas e quais são, na minha opinião, os melhores passeios.

Visitei pela primeira vez Porto de Galinhas em 2017, quando nem sonhava ter o Voyajando ainda. Recentemente, no fim de 2018, meus pais e tios visitaram também o estado de Pernambuco, e aproveitei para montar para eles um roteiro melhorado do que eu fiz lá atrás.

Panorâmica da praia de Maracaípe no fim da tarde

Nosso roteiro

Saímos de São Paulo e descemos em Recife (PE). Almoçamos lá e pegamos o carro rumo à Maragogi (AL), onde ficamos cerca de duas noites, para fazermos o passeio das Galés. Depois, pegamos o carro novamente e “voltamos”, parando em Porto de Galinhas para passar cerca de quatro dias para, depois, seguimos novamente para Recife, de onde sairia o nosso vôo de volta – antes disso, passamos três dias por lá.

A outra possibilidade que vocês podem cogitar é fazer o roteiro que montamos para os meus pais: dois dias em Recife; quatro dias em Porto de Galinhas e um dia inteiro para um bate-volta (pago com transfer e guia) até Maragogi, deixando o último dia todo livre para voltar à Recife com calma para pegar o vôo de volta.

História

Porto de Galinhas já foi chamado de Porto Rico, devido à larga exploração do Pau Brasil pelos portugueses na região. Mais tarde, recebeu o nome porque recebia clandestinamente escravos e quando os navios chegavam com centenas de escravos embaixo de engradados de galinhas d’angola, era anunciado: “Tem galinha nova no Porto”. Por causa disso, o nome virou Porto de Galinhas.

Muita gente não sabe, mas na realidade Porto de Galinhas é uma das praias da cidade Ipojuca (PE), que também tem outras praias famosas que vamos ver aqui embaixo.

Centrinho de Porto de Galinhas

Gostamos muito de fazer um “reconhecimento” de área assim que chegamos na cidade e demos sorte de chegar por volta da hora do almoço – saímos cedo de Maragogi. Almoçamos em um dos restaurantes à beira da praia antes de fazer o check in no hotel, e já deu para perceber que o centrinho de Porto de Galinhas é bem tranquilo no período do dia. No entanto, à noite, quando voltamos para jantar, aí sim os restaurantes, lojas de souvenirs, de roupas de banho e barzinhos “bombam”.

Se você chegar com tempo, como fizemos, pode deixar para fazer esse reconhecimento mais tarde e aproveitar o finzinho do dia na praia. Muitos gostam de ver o pôr do sol na Praia de Maracaípe, vamos falar dela daqui a pouquinho aqui embaixo. Essa pode ser uma opção para começar muito bem a sua viagem e contato com a natureza.

Já se você chegar na cidade à noite, aproveite para jantar ali no centro, dar uma voltinha pelas lojinhas – se gostar – e já ir se familiarizando com o clima da região. Também já pode deixar esse primeiro contato com a cidade para decidir quais passeios você fará por transfer/guia, junto às agências de turismo ali do centro, e quais fará por conta.

Ah, e é aqui no centrinho de Porto de Galinhas que existem também… as galinhas! De vários tamanhos, tipos, em formatos diferentes e também como souvenirs para lembrar da viagem.

Para quem não quer se preocupar em dirigir ou quer beber, de repente, é uma boa ideia contratar esse passeio de buggy e outras opções de passeios que as agências de turismo do centro vendem. Fica muito a critério de que tipo de viagem você curte fazer.

Tradicional foto de turista e nós bem novinhos lá em 2017

Como montar um roteiro para Porto de Galinhas?

Linkando com a dica anterior, antes de tudo é importante você ter em mente quantos dias terá para a viagem – e quantos vai destinar à Ipojuca. Isso porque é possível “conhecer” Porto de Galinhas da maneira mais “rápida”, como meus pais fizeram, ou da maneira mais “lenta”, como eu e o Bruno fizemos. Eu explico: como estávamos com carro alugado, resolvemos não fazer o famoso passeio de buggy de ponta à ponta, que passa pelas principais praias de Porto de Galinhas.

Dito isso, vamos ver abaixo quais são os principais pontos turísticos que visitamos na região de Porto de Galinhas:

((Importante conferir a tábua de marés para aproveitar melhor o passeio na maré baixa))

Peixinhos nas piscinas naturais de Porto de Galinhas

Piscinas Naturais de Porto de Galinhas

Essas piscinas podem ser visitadas ali no centrinho de Porto de Galinhas mesmo. Você pode chegar cedo, antes do horário da maré baixa, e fechar o passeio com um jangadeiro ou ir a pé. Isso mesmo, quando a maré baixa, você consegue ir a um ponto de apoio aos banhistas e turistas e pegar uma senha que permite o acesso a pé até as piscinas naturais, gratuitamente. Pelo que pesquisei, essa opção só é disponível em algumas épocas do ano (fora dos finais de semana e alta temporada).

Foi essa a nossa opção. Pegamos a senha e ficamos na fila aguardando a maré baixar o suficiente para caminharmos até as piscinas naturais. A experiência foi bem diferente, pegamos chinelo, canga e etc, colocamos acima da cabeça (kkkk, só descrevendo para você imaginar a cena), e caminhamos em fila até o local onde você pode subir nos corais. Lá em cima, recolocamos os chinelos por causa dos ouriços, mas fica bem mais complicado de andar e escorregadio. Muita gente leva aquelas sapatilhas especiais, de repente se você tiver uma, é uma boa ideia.

Foi uma experiência interessante, mas confesso que em uma próxima vou preferir o passeio de jangada. Você vai curtindo o caminho até lá, pode se programar para chegar antes da maré atingir o menor nível e aproveitar com tempo – se o seu jangadeiro for bacana – uma das piscinas mais bacanas que já visitei, cheeeeia de peixinhos e realmente, na minha opinião, muito bonita. Além disso, você não corre o risco de se machucar subindo e descendo dos corais – além de não ser uma opção ecologicamente bacana, né?

Se você tiver tempo, aproveite para descansar um pouco e aproveitar a praia do centro de Porto de Galinhas. É uma praia muito bonita e a cor da água é maravilhosa – apesar da quantidade enorme de banhistas e toda a agitação do centrinho.

Meus pais, em 2018, passeando por Porto de Galinhas!

Praia de Maracaípe: conhecendo os cavalos-marinhos

Conforme falei ali em cima, uma das primeiras praias que conheci em Porto de Galinhas foi a Praia de Maracaípe. Pesquisamos previamente e vimos que o pôr-do-sol ali era lindo, portanto partimos no fim da tarde para fazer o passeio de jangada e ver cavalos-marinhos e, depois, aproveitar a vista maravilhosa e – se você tiver em casal – romântica da praia.

(Obs: não achei que é uma praia boa para banho, as ondas parecem bem fortes e é famosa por atrair turistas).

O passeio de jangada foi bem diferente do que já tinha vivido até então. Os jangadeiros levam você para conhecer os manguezais e, em certo momento, eles mergulham com um pote de vidro para pegar um cavalo-marinho que vive ali na natureza. Depois de um tempo, ele volta e rende fotos como essas aqui do post.

Na sequência seguimos para a praia, portanto nessa viagem não conhecemos a sede do Projeto Hippocampus, que também é uma possibilidade de visita. Eles cuidam da preservação do cavalo-marinho na costa brasileira e também funcionam como um museu dedicado ao bichinho.

No passeio de jangada pudemos conhecer o cavalo-marinho

Praia de Carneiros

Ta aí uma das minhas praias prediletas da vida. Pelo menos que já visitei até hoje. Saímos cedo de Porto de Galinhas e escolhemos a barraca Bora-Bora para usar a estrutura e aproveitar o dia. A praia fica em outro município, chamado Tamandaré, e de carro até é possível acessar a praia sem pagar por nenhuma das estruturas dos restaurantes, porém nós até tentamos mas percebemos que sem a estrutura de uma barraca de praia, acabaríamos indo embora mais cedo.

Assim como a Bora-Bora, há outras opções de restaurantes/barracas de praia, como o Beijupirá – também conhecido. Mas nós não tivemos a oportunidade de conhecer.

Chegamos cedo e pagamos pela entrada do carro (na época foi cerca de R$ 30) para o dia inteiro. Assim que entramos no restaurante, podemos escolher uma mesa e os atendentes já vêm oferecer o cardápio – eles sugerem que você escolha o que quer comer assim que chega, antes de sair para os passeios. Aliás, você pode fechar um passeio – que recomendamos fortemente – em um catamarã, para conhecer os bancos de areia, tomar banho de argila, passar em frente à famosa igrejinha da Praia dos Carneiros e, quando voltar, sua refeição que foi escolhida anteriormente, já está praticamente pronta.

Passamos o resto do dia descansando e aproveitando a praia e a estrutura do restaurante. Com espreguiçadeiras perto da faixa de areia, redes e bons drinks, com certeza a Praia de Carneiros é uma praia que vale a experiência de um dia inteiro de viagem – na minha opinião, claro.

Ah, e meus pais e tios fizeram o passeio para a Praia de Carneiros sem carro, com um tour de dia inteiro, saindo de Porto de Galinhas. Eles gostaram da experiência porque puderam beber e aproveitar sem a preocupação de dirigir. No entanto, ficaram frustrados porque o tour atrasou para sair e tiveram que ir embora mais cedo. Por isso, pesquise bem quais as agências que vocês vão contratar.

Passeio de catamarã na Praia dos Carneiros

Mergulho

Foi a minha primeira experiência de mergulho da vida. Contratamos o mergulho ali no centrinho da cidade e foi uma experiência única – para quem nunca fez, achei bem legal. Eles têm pontos de mergulho próximos à terra e uma jangada nos levou até uns flutuantes. Recebemos umas instruções básicas e dão um tempo para treinarmos. Depois, nos levaram até a profundidade de cerca de 5 metros, onde vimos vários peixinhos e corais. Foi bem legal para uma principiante!

Praia de Muro Alto

Deixamos um dia todo também para aproveitar a Praia de Muro Alto. Na maré baixa ela fica ainda melhor, porque as ondas ficam contidas atrás do longo arrecife. É como se fosse um piscinão, rs.

Ela tende a ficar cheia durante os finais de semana e alta temporada, portanto é legal se planejar, chegar cedo e conseguir um bom lugar ao sol – ou à sombra de um guarda-sol, rs.

Além das tradicionais barracas de praia e os ambulantes – que passam aos montes oferecendo de tudo – você também tem a opção de alugar um caiaque ou uma prancha de SUP e chegar até os arrecifes.

Praia de Muro Alto

Passeios de Buggy

Como comentei lá em cima, não fizemos o passeio de buggy, mas como sei que é um dos grandes atrativos da cidade, coloquei aqui para você se lembrarem que podem optar por esse passeio para ficarem livres de dirigir, ou para o caso de você não estar com carro.

O passeio padrão é fazer o “de ponta a ponta”, de Muro Alto até Maracaípe. E, ao contrário dos buggys de Natal, os de Porto de Galinhas não acessam dunas de areia – então não tem a opção “com emoção” – e parte do trajeto é feita pelo asfalto. A vantagem é realmente não dirigir e poder conhecer todas as praias em um passeio só. A desvantagem – na minha opinião – é ficar pouco tempo em cada uma das praias – por exemplo, nós deixamos um dia inteiro para Muro Alto, o que não seria possível com o passeio de buggy.

Também é possível fechar um passeio de buggy logo no início da viagem, aproveitar o passeio, e depois voltar a uma das praias que você mais gostou e aproveitar o dia.

O passeio de buggy também leva para Maracaípe

Outras opções de passeio – e outras praias

Se você tiver mais tempo, e quiser ficar mais em Porto de Galinhas, aproveite outras praias e passeios que o local oferece – e que não tive oportunidade de conhecer, por isso não vou comentar sobre. São elas: Pontal do Cupe; Ponta do Serrambi; Calhetas e Ilha de Santo Aleixo – meus pais fizeram essa última e adoraram.

Lembrando que também é possível ir à Maragogi no bate-volta, saindo de Porto de Galinhas com tours de dia inteiro – ao invés de ficar hospedado na cidade, como fizemos. Para tomar essa decisão, é importante levar em consideração algumas coisas: o horário da maré baixa do dia (porque se for antes das 10h, por exemplo, vocês sairão MUITO cedo para poder aproveitar) e ainda correrão o risco de perder o passeio caso aconteça algo na estrada, ou o tour atrase – como foi o que aconteceu na viagem dos meus pais. Eles chegaram na região das Galés e a maré já estava voltando a subir. Mal aproveitaram o passeio! De repente, se você quer conhecer Maragogi, talvez a opção seja mesmo pernoitar por lá e aproveitar os melhores horários para o passeio.

Meus pais visitaram também a Ilha de Santo Aleixo

Porto de Galinhas é uma viagem bem incrível. Nós adoramos cada minuto que passamos por lá e suas praias são realmente muito bonitas. Para quem está pensando em conhecer o destino, lembre-se de ficar atento à tábua de marés, ela será importante para o melhor planejamento da sua viagem.

E para saber mais sobre outros destinos bem legais, continue nos acompanhando aqui no blog e também lá no Instagram Voyajando. Até mais!

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s