Beleza natural: 5 lugares para visitar no Japão

Muitas vezes é automático: pensamos em Japão, pensamos em novas tecnologias, modernidade e futuro. Até para nós que temos ascendência japonesa, essa associação é imediata. Mas nunca podemos nos esquecer que um país vai muito além de sua capital. E embora Tóquio seja e tenha tudo o que uma grande cidade tem a oferecer, não se pode deixar de lado o interior e o litoral do arquipélago. Até porque são nesses lugares que você encontra as belezas naturais e, alerta spoiler, não são poucas. Neste post você encontra 5 lugares para visitar por lá recomendados pela Organização Nacional do Turismo Japonês (JNTO). A gente já ficou com vontade de ver de pertinho cada um deles.


1. O espelho do céu de Biei

Em Hokkaido, perto da cidade de Biei, está localizada a Lagoa Azul de Biei. Criada com objetivo de preservar o meio ambiente, faz parte de um sistema de controle de erosão, projetado para evitar possíveis danos à cidade causados pela lama do vizinho Monte Tokachi, localizado no Parque Nacional Daisetsuzan. A cor da lagoa varia em tons de azul turquesa, esmeralda e cobalto, dependendo da estação do ano, dos ventos, das nuvens e da chuva e é resultado de uma mistura de minerais naturais. O lago possui árvores em suas margens – larícios e vidoeiros prateados. É um lugar que garante belíssimas fotos durante o dia, em qualquer estação do ano. Porém, no inverno, o local fica ainda mais especial pois recebe iluminação durante a noite.

2. Campos de arroz que refletem as cores da natureza

Um dos principais alimentos da culinária japonesa, o arroz, tem em seu cultivo um espetáculo à parte. Por todo o arquipélago é possível visitar plantações irrigadas de arroz, que refletem em suas lâminas d’água o céu e a natureza do entorno. Um dos locais com os arrozais mais bonitos do Japão se encontra em Tokamachi, no sul da província de Niigata. As plantações prometem belíssimas fotografias e cenas coloridas que variam de acordo com a estação do ano. Há 11 terraços de arroz em Tokamachi, sendo Hoshitoge o mais famoso deles. Os melhores horários para visitar os arrozais são no nascer ou no pôr do sol. O acesso pode ser feito apenas de carro. Há locadoras de automóveis perto da Estação Tokamachi.

Terraços de arroz em Tokamachi (divulgação)
©JNTO

3. Uma vista que resume a geografia do Japão

No topo do Monte Nokogiri, na província de Chiba, está o mirante Jigoku Nozoki, que significa Vista do Inferno. O local para observação está em cima de uma pedra que sai do topo da montanha e exibe uma vista panorâmica em que é possível ver toda a baía de Tóquio, o Oceano Pacífico e a Península de Boso, ao sul da província. Ao olhar para baixo, da ponta do mirante, que é o mais alto de Chiba, há um grande cânion. O Monte Nokogiri é uma montanha relativamente baixa e a caminhada até a Vista do Inferno não é difícil, mas há também a opção de subir de bondinho. Chegar ao monte é fácil, o acesso a ele está localizado próximo à Estação Hama-Kanaya, a 90 minutos de Tóquio de trem.



4. Uma praia que reflete o céu

Na província de Kagawa, a cidade litorânea de Mitoyo reserva uma bela surpresa: a praia de Chichibugahama. O local é muito popular entre os amantes da fotografia, pois na maré baixa, quando o mar recua, a água se acumula em poças rasas, formando espelhos d’água que refletem o céu. O fenômeno acontece ao anoitecer, quando os raios do sol batem horizontalmente na água, proporcionando um cenário fantástico para fotos. Caminhar pelo local dá a impressão de caminhar no céu. A praia tem fácil acesso de transporte público e também oferece estacionamento para os visitantes.

Praia de Chichibugahama (divulgação)
Mitoyo Tourism & Exchange Authority

5. Um desfiladeiro vulcânico profundo com cachoeiras

Na cidade de Takachiho, na província de Miyazaki, se encontra o Desfiladeiro de Takachiho. Formado por uma junção colunar, resultante do resfriamento rápido de um antigo fluxo de lava, o vão profundo apresenta, além de uma paisagem estonteante formada de pedras com árvores incrustadas, as quedas d’água das Cataratas de Manai. É possível fotografar o lugar a partir de um barco, que faz o passeio pelas águas que cortam o desfiladeiro, ou de uma plataforma de observação de madeira bem no alto das rochas. As melhores estações para visitar o local são a primavera, o verão ou o outono, pois as folhagens estão coloridas e formam a moldura perfeita para as fotografias. Para chegar ao local, a partir de Kumamoto e Miyazaki, saem ônibus para a região de Takachiho.


Gostou dessa notícia? Você pode encontrar outras como essa, relacionadas ao setor de viagens e turismo, na categoria “notícias” aqui do blog. Por lá, a gente posta tudo de mais legal que recebemos das assessorias de imprensa e das empresas do setor para você se manter atualizado e para ajudar a planejar sua próxima viagem. Só lembrando que, nem sempre, a gente conhece os serviços que são aqui divulgados. E isso não é um publipost! Acesse aqui para ver mais notícias!


Já segue o Voyajando no Youtube?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s