Tendências apontam para turismo mais sustentável, flexível, seguro e exclusivo

Um dos primeiros setores a sentir o impacto da pandemia do novo coronavírus, o turismo foi forçado a se reinventar para garantir uma sobrevida diante da crise. Com voos cancelados, fronteiras fechadas e locomoção terrestre limitada, 900 milhões de pessoas deixaram de circular entre países entre janeiro e outubro de 2020, segundo dados da Organização Mundial de Turismo (OMT). Em termos financeiros, estudo da agência da Organizações das Nações Unidas (ONU) revela uma perda de US$ 935 bilhões em receitas de exportação, transformando 2020 no pior ano para o turismo global. No entanto, a chegada das vacinas e a redução dos casos em níveis globais, têm dado novo fôlego para o setor.

Diante desse cenário, hotéis, pousadas, restaurantes, lanchonetes e casas de show estão buscando alternativas para que os turistas possam novamente planejar seus passeios e colocar o conversor de moedas para funcionar. Porém, as viagens não acontecerão nos moldes que ocorriam antes de a Covid-19 levar a um modo de vida mais reservado e individualista.

Excursões de ônibus, visitas coletivas a pontos turísticos, grandes redes de hotéis lotados, shows para centenas e milhares de pessoas estão fora de cogitação, pelo menos enquanto a maioria da população não estiver vacinada, freando a circulação do vírus e a sua capacidade de mutação.

De acordo com o Guia para Turismo em Tempos de Pandemia, elaborado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), predominam as viagens feitas de carro, em família, com opções de lazer ao ar livre.

Contato com a natureza se tornou uma das prioridades dos turistas ao viajar. Na nossa visita aos Parques Plitvice, esse contato foi mesmo revigorante (clique para ler).

Flexibilidade e tecnologia

Assim como nas demais atividades do dia a dia, a flexibilidade passa a ser uma característica também das viagens do mundo pandêmico. Contar com a tecnologia para fazer, cancelar ou agendar reservas em hotéis ou passagens aéreas é um diferencial importante para o atual momento em que as coisas mudam a todo instante.

Além de ser mais rápido, fazer todo o trâmite de viagem por meio da tecnologia, evita o contato físico com outras pessoas, que é tão perigoso neste momento. Essa deve ser uma tendência permanente mesmo quando as máscaras não forem mais necessárias.

O conceito de flexibilidade estende-se também às políticas de trocas e cancelamentos, que já estão sob condições especiais durante o período pandêmico. A tendência é que isso se mantenha quando a situação já estiver controlada, a fim de garantir maior conforto e segurança para o consumidor.

Outro ponto em que a tecnologia tende a ajudar o turismo é na escolha de destinos. A realidade virtual, por exemplo, pode ser uma grande aliada, na hora de apresentar o potencial das cidades para os turistas. 

Segundo dados do Pinterest Predicts 2021, a procura por “férias hipotéticas” na internet, com imagens e vídeos para “mergulhar nas escapadas dos sonhos” são tendências mediadas pela tecnologia no momento. Entre os termos de pesquisa em alta na plataforma, encontra-se “férias dos sonhos” e “imagens românticas de lua de mel”.

Viagens sustentáveis e natureza

Sustentabilidade já era uma tendência do turismo mesmo antes da pandemia, mas se tornou ainda mais forte pós-Covid-19. Entre as mudanças e as reflexões trazidas pelo isolamento social está o impacto que o próprio comportamento provoca no ambiente e isso se reflete na hora de escolher o local para visitar.

Muitas pessoas estão preocupadas com questões como o uso do dinheiro investido no turismo para a recuperação do destino, a redução do consumo de água e a reciclagem de plástico durante a viagem. O olhar vem mudando a forma como as pessoas consomem esses itens.

Outra mudança no comportamento do turista é a priorização por destinos que permitam o contato com a natureza. O confinamento necessário à contenção da disseminação da Covid-19 fez com que as pessoas passassem a valorizar mais as experiências ao ar livre e isso se reflete também na escolha dos destinos.

O Pinterest Predicts 2021 levanta que a tendência para 2021 são viagens para parques nacionais, hospedagens em cabanas na floresta e caminhadas ao ar livre. Algumas das palavras-chave em alta na busca da paltaforma relativas ao turismo nômade são “campo de flores silvestres” e “lugares para observar as estrelas”.

Segurança e exclusividade

De acordo com o guia o Sebrae, um ponto importante para a retomada do turismo é a questão da segurança sanitária. Daqui para frente, esse será um fator indispensável na escolha das acomodações. Os hóspedes estarão de olho em questões como: limpeza, arejamento, ocupação e outras medidas necessárias à contenção do vírus.

Outro tópico destacado pelo material é a procura por experiências exclusivas. “As pessoas estão, cada vez mais, buscando por experiências exclusivas, para fugir do ‘mais do mesmo’”, aponta o órgão. Segundo a instituição, empresas que apostarem em criatividade e em inovação na criação de pacotes diferenciados sairão na frente nesse momento de crise.


  • Gostou dessa notícia? Você pode encontrar outras como essa, relacionadas ao setor de viagens e turismo, na categoria “notícias” aqui do blog. Por lá, a gente posta tudo de mais legal que recebemos das assessorias de imprensa e das empresas do setor para você se manter atualizado e para ajudar a planejar sua próxima viagem. Só lembrando que, nem sempre, a gente conhece os serviços que são aqui divulgados. E isso não é um publipost! Acesse aqui para ver mais notícias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s