Turistando na Quarentena: um passeio pela Veneza do século XVII

Hoje o Brasil completa 12 meses da chegada do novo coronavírus ao país. Quem diria que depois de 1 ano as coisas estariam piores do que lá atrás? Enfim, aqui não é o espaço para entrarmos em discussões que acabam sempre indo para política, mas achei necessária uma contextualização da minha parte. Pelo simples motivo de: durante a pandemia eu redescobri a minha paixão pela leitura. É por meio de livros que eu ando passeando por aí. Quem mais? Hahahaha. Essa possibilidade de viajar de dentro de casa também fez com que fizéssemos, lá no começo do ano que passou, uma série chamada #TuristandoNaQuarentena. Lembra dela? São sugestões de filmes, seriados, livros e aplicativos para que possamos perambular pelo mundão enquanto as fronteiras ainda estão fechadas. Além de distrair, dá para ir anotando cada um dos lugares para colocar no roteiro depois e unir o útil ao agradável.

E já que a pandemia não acabou, trouxemos hoje a indicação de um livro que promete um passeio pela Veneza do século XVII. A Herança de Lucca, da jornalista e escritora Andreia Salles, é a continuação do romance A Gôndola Vermelha. E não preciso dizer que: falou de Itália, a gente já se interessa (e para acessar todas as nossas matérias sobre cidadania italiana, é só clicar neste link!)! A @jenifercarpani até fez um post de como você pode montar seu roteiro pelo país.

A Herança de Lucca – A gôndola vermelha

A Herança de Lucca – é o segundo livro da série A Gôndola Vermelha – e retoma a história de amor iniciada na primeira obra com capítulos repletos de aventuras amorosas em uma Veneza que usa máscaras, permeada por disputas de poder, passeios históricos pela Itália do século XVII e desfechos surpreendentes. Desta vez, com novos personagens a passear pelo script.

Após uma virada emocionante, ao estilo dos grandes romances, a nova jornada conduz o leitor por lugares como Florença e Nápoles, onde serão conhecidos novos personagens e um estilo de vida completamente diferente. Mas o passado insiste em bater à porta, na pessoa de Paola, a sempre divertida e sarcástica amiga aristocrata, que leva a história de volta a Veneza, cercada de medos.



“É perfeitamente possível visualizar cada cena, conhecendo ou não os meandros dos canais por onde as gôndolas continuam seu trajeto. Esse passeio cenográfico não deixa de ser também um profundo mergulho na alma dos personagens, e a volúpia tão marcante em ‘A Gôndola Vermelha’ retorna inesperadamente”, disse o romancista e prefacista do livro, Leandro Mazzini, que finaliza seu comentário constatando: “As águas de Veneza são milenares, misteriosas, guardam segredos e trazem revelações, quando querem. E Andreia Salles sabe navegar por elas com elegância.”

A perspectiva de uma reparação à nova geração une os personagens de forma definitiva, no enfrentamento de seus maiores fantasmas. É absolutamente irresistível se juntar ao grupo nessa jornada e revisitar o poder do amor.

Sinopse

Veneza, 1616. Uma das maiores fortunas da Sereníssima República vira alvo de disputa pública entre um herdeiro aparentemente legítimo e uma amante ambiciosa. Mas o que está em jogo é muito mais do que dinheiro, já que as famílias nobres de Veneza não passam apenas a fortuna para os descendentes. O herdeiro também recebe um prestigiado assento no Conselho Maior, instituição responsável pelas decisões políticas da República, e que tem ainda mais poder do que o próprio Doge. Tudo isso em meio a uma aventura por toda a Península Itálica, recheada de momentos de amor e desejo intensos, e com revelações surpreendentes envolvendo os personagens de “A Gôndola Vermelha”.

A autora

Andreia Salles é uma apaixonada por Veneza. Em paralelo às atividades como profissional de comunicação corporativa, que exerce desde 1993, ela estuda a vida e a sociedade dos tempos da Sereníssima República de Veneza (‪697-1797), quando os doges comandavam a política e a economia da região. Apontada como um dos 350 profissionais de Public Relations mais influentes do mundo, pelo PRWeek Power Book, por dois anos consecutivos, em 2016 e 2017, a jornalista e empresária, que é pós-graduada em Jornalismo Digital pela ISE/IICS (Universidad de Navarra/Harvard School of Business), coleciona viagens pela cidade e escreve o romance trilogia baseado em tudo que leu, viu, ouviu e sentiu sobre Veneza.


Gostou dessa notícia? Você pode encontrar outras como essa, relacionadas ao setor de viagens e turismo, na categoria “notícias” aqui do blog. Por lá, a gente posta tudo de mais legal que recebemos das assessorias de imprensa e das empresas do setor para você se manter atualizado e para ajudar a planejar sua próxima viagem. Só lembrando que, nem sempre, a gente conhece os serviços que são aqui divulgados. E isso não é um publipost! Acesse aqui para ver mais notícias!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s