Dicas sobre o que fazer em Capitólio (MG) em poucos dias

Ver as fotos de Capitólio, em Minas Gerais, na internet me fez ter vontade de conhecer a cidade mineira. A chance apareceu quando um casal de amigos chamou eu e o Bruno para viajarmos juntos para lá há um tempo atrás. Confesso que só depois do convite é que dei mais atenção à cidade e comecei a pesquisar e entender que, por lá, há muita coisa legal para fazer. O contato com a natureza é certeiro e se você gosta de passeios como esse, veja aqui o que fazer em Capitólio (MG) em poucos dias.

Saímos de São Paulo de manhãzinha e seguimos a viagem de carro apenas parando para um café da manhã reforçado. Almoçamos em Capitólio mesmo e logo de início já pude perceber que, na época (fim de 2018), a cidade não tinha uma estrutura enorme para receber turistas. Acredito que isso deve ir mudando muito em breve – se já não tenha mudado – porque, cada vez mais, o destino está entrando na lista de muitos brasileiros.

Uma das cachoeiras que visitamos durante nossa ida à Capitólio

Mas, afinal, o que Capitólio tem para nos mostrar? Natureza. Muito contato com a natureza, principalmente em banhos de cachoeira. Além disso, claro, o famoso lago de furnas que deu o nome ao local de “mar de Minas”. Só esses dois quesitos já são motivos o suficiente para visitar o local. E digo mais: deixamos cerca de três dias para Capitólio e foi pouco (mas foi suficiente para ver as atrações mais famosas). Talvez em uma semana pudéssemos aproveitar mais tudo que a cidade tem para oferecer.

o LAGO DE FURNAS

A pequena cidade, estrategicamente localizada entre a Serra da Canastra e o Lago de Furnas, em Minas Gerais, é conhecida como Rainha dos Lagos exatamente por ter uma das paisagens mais lindas do país. Rodeados por paredões, os cânions formam piscinas de águas cristalinas verde-esmeralda. É o maior espelho d’água do mundo, quatro vezes maior que a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, e abrange 34 municípios.

A construção da Usina Hidrelétrica de Furnas foi iniciada no fim dos anos 1950, pelo presidente Juscelino Kubitschek, que apostava no potencial hidrelétrico. Para isso, as águas do Rio Grande foram desviadas a partir de 1963, quando começou a formar o Lago de Furnas. O alagamento foi enorme e milhares de pessoas precisaram se mudar, deixando distritos completamente submersos e mudando para sempre o cenário da região e se transformando no maior lago artificial do mundo.

PASSEIO DE BARCO PELO LAGO

Falei sobre a principal atração de Capitólio, o Lago de Furnas, lááá no comecinho do Voyajando, quando ele era apenas uma conta no Instagram (veja abaixo o post). O chamado “mar de Minas” tem 1440 km² cercado por paisagens que formam cachoeiras e cânions que acessamos por baixo com chalanas ou lanchas que saem de alguns pontos da cidade (o passeio pode ser combinado diretamente nas agências no centro da cidade ou por meio da própria hospedagem, no caso a pousada que estávamos hospedados reservou por nós).

(((Aliás, já falei aqui de outros cânions que temos no Brasil, os Cânions do Xingó, e se você gosta desse tipo de paisagem, vale conferir o post)))]

A escolha pela lancha ou pela chalana interfere no tempo do passeio, na qualidade e, claro, no preço. A chalana leva você para menos lugares e são mais cheias, já o passeio de lancha acessa mais lugares, Você pode optar por quatro ou oito horas de rolê e, na época, os valores variavam entre R$ 80 e R$ 200 por pessoa. Nós fomos de lancha porque estávamos em quatro pessoas e sentimos que compensava pelo tempo de passeio. Mas vai do ritmo de cada um.

Durante o passeio, a embarcação para em alguns pontos para você fazer um mergulho se quiser. O mais emblemático é quando ele chega próximo ao local onde podemos também acessar de cima, o mirante dos cânions. Ali, a cachoeira é enorme e muito bonita.

Ah, e não esqueça de reservar seu passeio com antecedência, principalmente se for em um feriado prolongado, pois a cidade costuma ficar lotada de turistas.

Mirante dos Cânions

As principais fotos que você já viu de Capitólio, geralmente, são fotos daqui (assim como a minha lá em cima). O mirante dos cânions é quase que uma parada obrigatória na chegada ou na saída da cidade. Ali, você pode tirar fotos lindas dos Cânions de Furnas e aproveitar para ver a paisagem de uma outra perspectiva, vendo o pessoal mergulhar láááá embaixo durante o passeio dos cânions.

Eu, que amo um mirante, adorei ver de cima a paisagem e entender a imensidão que é esse lago de Furnas.

Cachoeiras de Capitólio

E, por fim, o item três dessa lista, na verdade, pode ter vááários subtópicos. Como assim? É que existem muitas, muitas e muitas cachoeiras em Capitólio. Nós, como estávamos com o tempo apertado, não pudemos aproveitar todas, então fizemos o que todo viajante faz quando tem pouco tempo: fizemos o que deu para fazer, rs.

Além disso, fomos à Capitólio no verão (dezembro), que é uma temporada de chuvas, aumentando o risco de tromba d’aguas (veja como o céu está escuro ali em cima). Isso fez com que algumas atrações, como o Paraíso Perdido, fechassem, impossibilitando o acesso de turistas por segurança. Falando nisso, portanto, dizem que a visita à região pode ser feita o ano todo – e realmente, se você for fazer apenas o Lago de Furnas, é possível. Mas as cachoeiras precisam de uma atenção redobrada por conta das trombas d’água e do período de chuva.

Na visita às cachoeiras, o sol apareceu para aproveitarmos o último dia de passeio

Mesmo assim, conseguimos visitar algumas cachoeiras que estavam abertas porque tinham um sistema de alarme para o caso de tromba d’água – pelo menos foi o que nos disseram (eu fiquei na beirinha porque tenho medo, rs). Eu, que não sou a maior conhecedora de campings e cachoeiras, achei muito bacana a estrutura para receber turistas. E no que fomos havia um banheiro e um vestiário bem grande, pertinho da área de banho.

Se você tiver mais tempo que nós, pode optar por fazer diversos outros passeios e cachoeiras como as Cachoeira da Trilha do Sol, Pé de Serra, Retiro Viking, Filó, Poço Dourado, Fecho da Serra, Lagoa Azul e Casca d’Anta.

E aí, gostaram de Capitólio? Já visitaram a cidade? Eu, sinceramente, fiquei com gostinho de quero mais e sinto que deixaria mais dias para aproveitar tudo com calma. No entanto, se você tem poucos dias assim como eu, aproveite para conhecer os cânions que são um passeio único e desfrutar de uma ou duas das cachoeiras. Esse contato com a natureza é maravilhoso para recarregar as energias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s