Intercâmbio de 1 mês em Dublin, na Irlanda

Apaixonada por viagens, a jornalista Maiara Barbosa fez do seu primeiro destino internacional uma oportunidade única de estudar e viver o dia a dia de um outro País. E após fazer um intercâmbio de 1 mês em Dublin, na Irlanda, voltou com uma mala cheia de experiências únicas, crescimento pessoal e profissional, além de alguns perrengues para contar história, rs!

Conheci a Maiara quando trabalhávamos na redação de um portal de notícias e ela foi uma das pessoas que me incentivou e ajudou lá no comecinho do Voyajando, no ano passado. Como uma também apaixonada por viagens, Maiara criou o Meu Destino é Logo Ali, blog lindo e cheio de conteúdos bacanas sobre os mais variados destinos (acesse aqui).

A jornalista e viajante nos contou aqui abaixo como foi viver a experiência de conciliar seu mês de férias no trabalho com uma imersão na cultura irlandesa. Bora conferir?

Esse post faz parte da #serieintercambio , e para conferir os demais relatos, clique aqui.

O famoso The Temple Bar, em Dublin


– Qual intercâmbio você fez?
Intercâmbio de idiomas

– Para qual país você foi?
Dublin (Irlanda).

– Como foi no início?
O intercâmbio foi a minha primeira viagem internacional. No começo, com os preparativos, eu estava tão ansiosa, que fiquei até paralisada rs e não acreditava que a viagem estava chegando. Mas a adaptação foi tranquilo, tirando o fato que, logo no primeiro dia eu quase causei um incêndio com o micro-ondas que disparou o sistema de incêndio e todo mundo teve que evacuar o prédio kkk. Quem nunca?!

– Como foram as aulas, o curso que fez?
Como eu tinha pouco tempo – apenas um mês, optei por um curso em uma escola bem reconhecida e prestigiada. Eram três horas intensas de aulas dinâmicas todos os dias. O sistema de ensino também oferecia atividades extras num ambiente online e, então, eu passava quase o dia todo na escola estudando. Foi legal também que a própria escola ofertava atividades diferentes, como tours e excursões, pra gente ir praticando mais ainda o idioma fora da sala de aula! Apesar do pouco tempo, a experiência foi super positiva e ajudou bastante a melhorar a compreensão do idioma.

– Qual foi o momento mais desafiador que passou durante o intercâmbio?
Nossa, foram vários! Viagem é sinônimo de perrengue, não? Mas eu me lembro do desespero nos primeiros dias pra conseguir pedir a comida certa em um restaurante. A atendente falava rápido demais e tinha horas que eu não entendia. O resultado disso, foi um lanche com maionese e frango mal passado (sendo que eu queria ao contrário rs: sem maionese e frango bem passado).


– Qual foi o melhor momento que você passou durante o intercâmbio?Também foram vários! As amizades, as experiências de conhecer uma nova cultura, mas nada supera a felicidade interior de uma conquista pessoal. Eu nunca fui fã de inglês na época da escola. Posso até dizer que tinha trauma do idioma por conta de uma professora muito ruim que eu tive. Mas, depois que eu cresci, fui entendendo o quanto o idioma seria necessário na minha carreira e tb se quisesse continuar viajando. Foi estudando, então, que percebi que aprender inglês não era um bicho de sete cabeças e hoje acho lindo pronunciar a língua inglesa! Além disso, o intercâmbio teve um papel fundamental na minha vida pessoal para conhecimento e crescimento pessoal: aprender a lidar com os horários, as tarefas de cuidar da casa, responsabilidades com as finanças e mercados, sem contar a delícia que é poder viajar, sentindo a liberdade e a independência!

– Que dicas daria para quem pensa em fazer um intercâmbio similar ao seu?
Viva os preparativos! Se dedique às pesquisas, entenda sobre a cultura e a história do lugar que vá visitar, leia sobre as tradições, converse com as pessoas… enfim, tente extrair o máximo de informações e experiências que puder!


– Você passaria por essa experiência novamente? Ou faria outro intercâmbio?
Com toda certeza! Toda vez que me recordo da viagem, acabo com um sorriso no rosto e sinto orgulho de tudo o que vivi. A única coisa é que acho que não teria medo de investir mais tempo e ficaria uns três, seis meses fora pra mergulhar, de fato, numa nova rotina, num novo país!


– Se você fosse dar uma dica para você mesma quando decidiu fazer o intercâmbio, qual seria?
Ai que difícil… talvez, “leva mais dinheiro pra comer mais e melhor”? kkkk

– Mais alguma informação sobre que gostaria de acrescentar?
Todos os relatos do intercâmbio estão lá no @meudestinoelogoali 🙂

Legal ver o tanto de coisa que dá para fazer em um mês né? Agradecemos muito à Maiara pela participação dela aqui!

Para ler outros posts relacionados à intercâmbios e conhecer a história de outras pessoas que se aventuraram pelo mundo, clica aqui e veja nossa tag #sérieintercâmbio .

E se você também viveu uma experiência de intercâmbio e está afim de contar sua história também, aproveita e fala com a gente aqui nos comentários, pelo e-mail blogvoyajando@gmail.com ou pelo nosso Instagram @voyajandoblog , vamos adorar saber como foi!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s