Busca por intercâmbio de trabalho e estudo cresce entre os brasileiros

Já pensou em realizar o sonho de fazer um intercâmbio e ainda ter a possibilidade de trabalhar no país escolhido? Talvez você não saiba, mas não são todos os países que permitem essa modalidade e, mesmo assim, o número de pessoas que no ano passado resolveram morar em outro país e conciliar o intercâmbio de trabalho e estudo cresceu, ultrapassando a busca por uma graduação no exterior – que era o segundo tipo de experiência mais procurada em 2018.

Os dados são da Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta) e revelam que os cursos de idioma ainda são os mais procurados e representam cerca de 50% das pessoas que saem do País para estudar fora. Em segundo lugar, aproximadamente 10% dos intercambistas, buscaram cursos de idiomas com trabalho temporário. A graduação no exterior ficou em 8% dos estudantes.

Para muitos, ter a oportunidade de morar um tempo no exterior e viver uma cultura e língua estrangeiras na pele é uma experiência única. E é aí que os intercâmbios geralmente entram. Segundo a Belta, cada vez mais, os brasileiros estão buscando viver esse sonho e, só em 2019, foram mais de 386 mil estudantes que alçaram voos maiores para morar, estudar e, às vezes, trabalhar em outros países. Esse número é cerca de 5,86% maior do que os cerca de 365 mil estudantes que fizeram o mesmo em 2018.

Destinos mais procurados

O Canadá segue liderando como o destino mais procurado por brasileiros para a realização de um intercâmbio no exterior. O país chegou ao primeiro lugar e lá permanece desde 11 de setembro de 2001. Em segundo lugar, os Estados Unidos, seguido pelo terceiro lugar um destino que você já viu por aqui e ainda vai ver muito: Irlanda.

Reino Unido, Australia e África do Sul completam o ranking de mais procurados destinos para intercâmbio entre os brasileiros. A diferença para 2018 se deu por conta de Malta, que saiu dos seis destinos mais procurados e deu espaço para a África do Sul, que no ano anterior, estava na oitava posição.

Experiência

E se engana quem pensa que intercâmbio é só para quem acabou de cursar o Ensino Médio ou a faculdade. A Belta revelou que em 2019 cresceu o número de intercâmbios realizados por pessoas que têm mais de 40 e mais de 50 anos, com um aumento de cerca de 2% em cada faixa etária.

E se você se interessa pelo tema de intercâmbios, fique atento (a). Na semana que vem começaremos uma série super especial aqui no blog que estamos produzindo com muito carinho com várias entrevistas contando como é fazer um intercâmbio de estudo ou de estudo e trabalho em outros países. Nossa #sérieintercâmbio vai ser linda. E se você tem alguma vivência dessas para contar, fale com a gente aqui nos comentários ou lá no Instagram do Voyajando, vamos adorar saber um pouco mais sobre a sua experiência!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s