Seguro Viagem: Saiba o que você deve se atentar na hora de contratar um

Se preocupar com a segurança e a saúde durante a viagem é um dos ‘checks‘ que temos que dar na lista de planejamento de uma boa viagem. Imprevistos, infelizmente, acontecem e saiba que para evitar dores de cabeça futuras, é importante contratar um bom seguro antes de embarcar para uma viagem, seja ela internacional ou nacional. Além de ser uma exigência de alguns países – como os da Europa, por exemplo – o seguro viagem é aquela precaução necessária mesmo em casos de viagens nacionais – nem sempre o plano de saúde cobre todo o território – e, principalmente, em intercâmbios, já que você passará um bom tempo “fora de casa”. Hoje trouxemos para o blog uma entrevista super interessante sobre esse assunto. Falamos com Alexandre Camargo, Country Manager da Assist Card Brasil, que nos trouxe dicas importantes sobre o que você deve se atentar na hora de contratar uma seguro viagem.

Para algumas pessoas pode parecer óbvio essa colocação da necessidade de contratação de um seguro viagem mas, acredite, muita gente não faz. Já conhecemos casos em que até cirurgias foram necessárias por quedas em escadas e “tropeços” que viraram questões grandes porque as pessoas envolvidas não haviam contratado o seguro viagem. Quando falamos de viagens ao exterior, principalmente, alguns países não têm saúde pública como no Brasil e a conta com despesas médicas podem ser altíssimas inclusive para os moradores do local – quem dirá para um turista, não é mesmo?

Na entrevista abaixo (você pode ver outras que já fizemos por aqui nesse link) o Alexandre comentou também sobre as tendências e mudanças no perfil do turista que a empresa percebeu desde o início da pandemia. Falou também sobre a importância de se atentar ao seguro viagem durante o planejamento de uma viagem ou intercâmbio. Bora ver!


1.Quais foram as mudanças de comportamento que foram identificadas em 2020? Essas mudanças se mantiveram  em 2021? 

A introdução do seguro viagem na rotina do viajante cresceu de forma significativa e essa foi uma das mudanças mais expressivas no perfil do viajante, que passou a valorizar o seguro viagem e considerá-lo como item essencial de viagem.

Além disso, percebemos o aumento de viagens locais, devido às restrições para destinos internacionais e uma forte tendência para a realização de road trips, para destinos próximos ao da residência do viajante.

Para evitar as aglomerações, os turistas brasileiros também têm optado por fazer ecoturismo/turismo verde.

2.Essa mudança pode ser vista como uma tendência para os próximos anos?

Sim, a pandemia alterou a percepção que o viajante tinha a respeito do seguro viagem, que antes era visto como um complemento, e passou a ser item indispensável quando se está planejando qualquer tipo de viagem, nacional ou internacional.

Ou seja, podemos enxergar um novo perfil de consumidor que passou a colocar a sua segurança e bem-estar em primeiro lugar, hábitos que certamente permanecerão mesmo após o fim da pandemia. 

Para evitar preocupações e problemas durante a viagem, a dica é contratar um seguro antes de embarcar

3.Com a pandemia, houve alguma mudança com relação a cobertura dos seguros viagens? Há a cobertura para o caso de internação por conta do coronavírus?

Desde o início da pandemia, a Assist Card optou por tratar o coronavírus como qualquer outra enfermidade. Isso significa que quem comprasse um seguro Assist Card estaria coberto para Covid até o limite das Despesas Médicas e Hospitalares (DMH). Diferente do que ocorreu em outras companhias do ramo, que utilizaram-se de cláusulas que excluíam as obrigações com o segurado caso o cliente contraísse COVID fora do Brasil, após o anúncio da pandemia decretada pela OMS. 

4.Qual a importância de um seguro viagem durante uma viagem nacional? 

A pandemia destacou a importância do seguro para qualquer viagem, tornando-o mais valorizado entre os viajantes, seja para viagens de lazer ou negócios, nacionais ou internacionais. 

Mesmo durante viagens nacionais é importante estar resguardado por um seguro que cubra possíveis despesas médicas e auxilie no que for preciso. Neste caso, vale lembrar que a Assist Card também garante proteção médica contra o coronavírus para viagens nacionais, com cobertura para assistência médica e hospitalar, a partir de R$9,00 por dia.

No caso das viagens domésticas também é importante destacar a importância da cobertura de “repatriação para a cidade de origem”. Dependendo de onde esteja o viajante, em situações mais complicadas, pode ser que o destino não tenha a estrutura médica adequada e, neste caso, ele deverá ser removido para outra localidade. Esta é uma cobertura extremamente importante e que os planos de saúde não oferecem – o que torna ainda mais imprescindível a contratação do seguro viagem.

5.O que o viajante deve se atentar ao contratar um seguro viagem? 

Antes de contratar qualquer tipo de assistência, o viajante precisa levar em consideração todos os aspectos da sua viagem como, por exemplo: duração, hospedagem, quais atividades irá realizar durante a viagem, bem como a situação atual do destino. 

Nos dias atuais para ser possível entrar em diversos países o turista precisa apresentar um teste de PCR negativo, caso contrário sua entrada será barrada. Neste caso é preciso se atentar às datas de embarque para realizar o teste no prazo exigido, entre outros pontos de atenção. Já em países como a Irlanda passaram a exigir quarentena obrigatória para brasileiros desde 23/03, assim como o Reino Unido, que exige quarentena de dez dias para cidadãos britânicos e turistas permitidos no país. Atualmente, os brasileiros estão impossibilitados de entrar em países como: Reino Unido, Argentina e Portugal. 

6.Quais as principais recomendações que um viajante ou estudante de intercâmbio devem seguir caso necessitem utilizar o seguro viagem no destino?

Em casos de eventuais imprevistos e problemas durante o período de viagem, o estudante deverá entrar em contato com a central de atendimento, ou pelo aplicativo, para avaliar se o imprevisto (médico ou não médico) pode ser resolvido remotamente, por exemplo, por meio de uma videochamada com um médico da rede de prestadores. Caso necessite de atendimento em primeira pessoa, será coordenada uma visita médica ao hotel ou será indicado um centro médico.

A vantagem de ter um Assist Card é que a empresa responde na hora, sem a necessidade de o viajante incorrer em despesas. Hoje a empresa conta com serviço de telemedicina, no qual o usuário consegue se consultar com um médico de forma remota, o que torna o atendimento mais fácil, prático e rápido, caso não seja necessário ir até um hospital, bem como o “house call” que consiste no envio de um médico ao hotel ou local de hospedagem do segurado.  

7.Que diferenças um estudante que fará intercâmbio deve se atentar para contratar um seguro viagem – em relação a uma viagem a turismo?

Normalmente viagens com fins educacionais como os intercâmbios costumam durar de um mês a um ano. 

Para viagens como essa é necessário que o estudante possa contar com um seguro mais abrangente, que cubra despesas de todos os tipos e não apenas as recomendadas para uma viagem turística de curto período.

O estudante precisará estar resguardado contra qualquer tipo de eventualidade e para isso precisará de uma assistência que cubra despesas médicas, odontológicas e burocráticas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s