Como a busca sobre a origem da família levou à Cidadania Italiana; veja história

Imagine que em algum momento sua família decide ir em busca das suas próprias origens e essa busca resulta em uma ida para o Reino Unido e depois para a Itália em um ano de pandemia? Pois foi exatamente isso que aconteceu com a psicóloga Samanta Girardelo, de 27 anos, quando seu pai iniciou lá atrás uma busca sobre a origem da família dela, que acabou a levando à Cidadania Italiana! Se esse começo ficou confuso e você quer saber mais sobre essa história, continue aqui comigo.

Assim como algumas meninas que já nos contaram as nossas histórias por aqui, a Samanta faz parte de um grupo de brasileiras aqui de Milão, do qual eu também faço parte. E ela topou contar a história dela para a gente sobre como foi o reconhecimento da cidadania dela – que por pura coincidência, aconteceu quase ao mesmo tempo que a nossa. E apesar de uma mudancinha nos planos por conta da pandemia – ela teve que passar pelo Reino Unido antes, assim como nós passamos pela Croácia no fim, deu tudo certo! E é esse tipo de relato inspirador que a gente quer mostrar para você que também vai passar por esse processo. Portanto, bora ler essa história!


Por que você quis reconhecer a sua cidadania italiana?

Eu quis reconhecer por vários motivos. Primeiro porque eu queria muito viajar pra fora do Brasil e sempre pensei em vir para algum lugar na Europa, com a cidadania então eu viria pra Itália e poderia visitar outros países também, mas posso dizer que a Itália ganhou meu coração logo que cheguei haha. Segundo porque entendi que era um direito que eu tinha como descendente de italiano e isso poderia me abrir portas mais facilmente aqui na Itália, pra morar, arrumar emprego, estudar, etc.. e também para minha família, filhos, no futuro. E também claro, pelos benefícios que o tal passaporte vermelho te oferece em viagens haha.

Quando você soube que tinha direito ao reconhecimento da sua cidadania italiana?

Eu soube a mais ou menos uns 3 anos atrás, quando meu pai começou a pesquisar sobre nossos antenatos e possíveis familiares com o mesmo sobrenome que poderiam estar perdidos pelo Brasil haha. Com essa pesquisa dele eu passei a conhecer meus antenatos e a história deles, de fato encontramos alguns familiares, organizamos festa de família do mesmo sobrenome e tal, e aí eu conheci uma prima do meu pai que me contou que estava fazendo o processo da cidadania, como funcionava, para o que servia e tudo mais, aí meu olho brilhou! E surgiu a vontade de desfrutar disso tudo também. De início eu queria proporcionar isso ao meu pai principalmente sabe? De ele fazer a cidadania e viver aquilo que ele tava pesquisando, mas no fim vim só eu pra reconhecer e ele e toda minha família me apoiou na jornada toda. (P.S: Agora ele ta louco pra vir pra Itália hahah).

Como foi a sua “parte Brasil” do processo?

A minha parte Brasil foi tranquila, pois essa prima do meu pai já havia encontrado todos os documentos que precisavam para o reconhecimento. Então eu apenas conversei com ela e fiz o pedido dos documentos aos cartórios e não tive nenhum problema, vieram todos bem certinho. Também procurei por uma assessoria falando com pessoas que ja haviam reconhecido e encontrei uma pessoa de uma cidade próxima da minha no Brasil, que atualmente mora na Itália e trabalha com isso. Fechei com ele e ele me ajudou pegando os documentos aqui da Itália, com a tradução, apostilamento, me deu dicas de várias coisas, me explicou o processo, então eu tava bem segura e consegui organizar toda a papelada tranquilamente.

Como foi a sua “parte Itália”?

A parte Itália também posso dizer que foi tranquila, considerando a situação atual de pandemia. Eu ja estava com tudo certo para chegar na Itália inicio de outubro, mas a pandemia tava ON, então tive que me organizar. Acabei tendo que ir primeiro para o Reino Unido fazer quarentena, para então poder entrar na Itália depois de 15 dias (era a única possibilidade que eu tinha de entrar na Itália naquele momento). Entre uns gastos a mais e o medo da imigração, deu tudo certo haha Cheguei na Itália dia 22 de outubro, fui direto para a cidade em que iria ficar para o processo de reconhecimento. Uns 10 dias depois já tinha o codice fiscale e dei entrada do processo no comune, nesse mesmo tempo a Itália toda entrou em lockdown, o que gerou alguns medos e impossibilidades de aproveitar o tempo aqui, mas eu estava morando com outras duas meninas então pude aproveitar da companhia delas. Depois de 15 dias minha NR já tinha chegou, uma semana depois assinei a cidadania no comune e 10 dias depois estava com minha ID em mãos. Nenhum problema, nem erro, nem atraso, só algumas angústias haha Meu passaporte também ficou pronto em 15 dias.

Quais foram as suas principais dificuldades durante o processo?

Pra ser honesta, a minha maior dificuldade foi não conhecer exatamente todas as partes do processo, o nome dos documentos, o que exatamente significava cada um. Eu tinha noção de como funcionava obvio, mas tem muitos pequenos detalhes que você só conhece na hora em que vai realizar tudo, sabe? Então foi isso, acho que foi mais um erro da minha parte de talvez não ter estudado mais a fundo pra ficar mais tranquila. Mas as meninas que estavam na casa comigo estudaram mais e acabaram me ensinando e me deixando ”a par’ de tudo haha.

O que você diria para você mesma lá no início do processo?

Acho que eu diria: VAI LOGO! haha Como disse antes, eu diria pra estudar mais sobre o processo e consequentemente aproveitar mais ele. Eu diria pra ter feito exatamente o que eu fiz: investido nesse sonho com todo o coração! E se pudesse dizer que tudo iria dar certo e que queria uma experiência incrível, que eu conheceria pessoas e lugares lindos, e aprenderia muita coisa, eu diria também:)

Qual a principal dica que você daria para quem está pensando em reconhecer ou começando agora?

Acho que dica a mesma de sempre, pesquisar bem sobre como funciona o processo e se for fazer com assessoria, garantir que são pessoas confiáveis, que estarão contigo pra te ajudar em todo o processo. E também incentivaria a fazer mesmo, porque é nosso direito, pode ajudar em várias coisas na vida e é uma alegria quando tudo dá certo.


Bacana, né? E eu super concordo que estudar e pesquisar sobre como funciona o processo ajuda bastante a entender em que etapa você está do reconhecimento (por isso fizemos um passo a passo resumido no blog, você já viu?). E a dica sobre a escolha da assessoria, se você for contratar uma, também é fundamental!

Samanta, muito obrigada mesmo por topar participar dessa série e compartilhar o seu relato aqui com a gente. Nós do Voyajando temos certeza que vai ajudar e inspirar muita gente que, de alguma forma, também está passando por esse processo e pode se identificar com seu relato. Por isso, pela ajuda e pelo carinho, obrigada!

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s