Museo e Galleria Borghese

A villa e o parque foram criados em 1605. Com pinturas, estátuas e antiguidades, a família Borghese reuniu um dos acervos mais belos da Europa e muitas dessas obras ainda estão expostas por lá. O parque foi um dos primeiros do gênero em Roma, com jardins clássicos divididos por avenidas e enfeitados com estátuas. As esculturas no jardim foram feitas pelo pai de Bernini (Pietro). O local foi comprado pelo governo em 1901 e abrigou a Exposição Internacional em 1911.*

A villa do cardeal Scipione Borghese foi criada em 1605, para ser uma típica casa de campo romana. Era usada para receber hóspedes e exibir o seu notável acervo de pinturas e esculturas. “Entre 1801 e 1809, o príncipe Camillo Borghese, casado com a irmã de Napoleão Bonaparte, Pauline, vendeu muitas das obras da família para o cunhado da França e trocou 200 estátuas clássicas dos Borghese por uma propriedade em Piemonte. Essas estátuas ainda estão no Louvre, e talvez por isso o acervo clássico daqui tenha ficado menos interessante. No entanto, o cardeal Scipione era um grande protetor das artes e as esculturas que ele encomendou de artistas como Bernini hoje estão entre as mais famosas do mundo”.*

De Bernini, as mais famosas estátuas são Apolo e Dafne (1624), a linda O rapto de Proserpina (1622) e Davi (1623). Há também obras de Rafael e Caravaggio, além de peças de Pinturicchio, Barocci, Rubens e Ticiano.

Endereço: Villa Borghese, Piazzale Scipione Borghese

Site: Galleria Borghese

*Fonte das informações: Guia Visual Folha de S. Paulo.